ansiedade

All posts tagged ansiedade

Muitos transtornos de ansiedade se desenvolvem primeiro na infância ou adolescência. Embora alguns possam resolver, muitos persistem na idade adulta. Alguns sintomas de ansiedade estão relacionados ao desenvolvimento infantil. Por exemplo, a ansiedade de separação é normal em crianças pequenas. No entanto, quando o medo de ficar longe dos pais persiste ou interfere no desenvolvimento normal, o transtorno de ansiedade de separação é diagnosticado. A ansiedade de separação pode começar após um evento traumático, como a morte de um ente querido. No entanto, se o medo é mais sobre o trauma, e não especificamente sobre a separação dos cuidadores da criança, um distúrbio de estresse agudo ou um diagnóstico de transtorno de estresse pós-traumático podem ser mais apropriados.

transtorno de ansiedade

Mutismo seletivo refere-se à incapacidade de falar em situações sociais em que existe expectativa de falar (como a escola), mas eles ainda são capazes de falar em outros contextos. Quando esse padrão persiste e causa problemas na escola, no trabalho ou em outro desempenho, o mutismo seletivo é diagnosticado. Clinica de Psiquiatria em Brasilia

As semelhanças e diferenças nos sintomas de ansiedade em adultos em comparação com crianças e adolescentes dependem da condição específica que está causando a ansiedade. Por exemplo, sintomas de fobia social ou fobia específica são bastante semelhantes em crianças e adolescentes em comparação com adultos, exceto que crianças e adolescentes têm menos probabilidade de reconhecer que seus pensamentos ou comportamentos são irracionais. Os sintomas de ansiedade em crianças e adolescentes tendem a ser consistentes com a maneira como expressam sentimentos em geral. Por exemplo, crianças mais jovens são menos capazes de expressar sentimentos verbalmente em comparação com crianças mais velhas e, portanto, tendem a expressar ansiedade reclamando de sintomas físicos, como dores de estômago ou dores de cabeça. Psiquiatra em Brasilia. Eles também são mais propensos a chorar, ter birras ou ficar pegajosos. Em contraste com as crianças mais novas, os adolescentes tendem a expressar sintomas de ansiedade de maneira semelhante aos adultos. No entanto, é mais provável que os adolescentes exibam ansiedade do que adultos, ficando irritados ou com raiva. Os adolescentes ansiosos também têm maior probabilidade de apresentar grandes variações de humor, do normal para o ansioso, zangado e irritável.

Ansiedade em homens e mulheres

Os transtornos de ansiedade são diagnosticados em mulheres duas vezes mais que nos homens. É difícil determinar se as mulheres são mais suscetíveis a transtornos de ansiedade ou se os homens têm menos probabilidade de reconhecer ou relatar sintomas e, portanto, são diagnosticados com menos frequência. Da mesma forma, diferenças em como homens e mulheres experimentam ou reconhecem sintomas de ansiedade também podem influenciar o diagnóstico de transtorno de ansiedade. Psiquiatra Brasilia

Estudos indicam que os homens parecem experimentar efeitos da ansiedade de maneira diferente em comparação às mulheres. Especificamente, os homens tendem a exibir mais sintomas psicológicos de ansiedade, como tensão, irritabilidade e uma sensação de destruição iminente. Por outro lado, as mulheres tendem a desenvolver mais sintomas físicos como dor no peito, palpitações, insônia, falta de ar e náusea. Além disso, parece que as mulheres com tais sintomas físicos de ansiedade correm mais risco de desenvolver problemas cardíacos.

ansiedade pode ser descrita como a resposta a uma ameaça futura ou possível. A ansiedade está intimamente relacionada ao medo, que é a resposta a uma ameaça imediata real ou percebida. O medo e a ansiedade são respostas evoluídas normais em humanos e animais, e as respostas físicas estão ligadas ao sistema de “luta ou fuga”. O sistema nervoso autônomo controla a resposta de luta ou fuga no corpo, e essa resposta geralmente inclui dilatação das pupilas nos olhos, aumento da freqüência cardíaca e aumento da respiração / respiração. As respostas de ansiedade podem incluir maior vigilância (prestando atenção ao ambiente) e tensão muscular. A ansiedade pode ser construtiva, como melhorar o desempenho em um teste, evento esportivo ou falar em público. Embora sejam respostas normais e frequentemente respostas úteis ao perigo, a ansiedade pode causar problemas quando é ativada com muita facilidade, não é desativada quando o perigo está ausente ou quando a resposta é muito forte. Ansiedade excessiva que causa sofrimento ou prejuízo, que interfere na função normal ou evita atividades importantes e pessoas na vida, é considerada um distúrbio de ansiedade.

ansiedade

Quais são os tipos de transtornos de ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são diferenciados com base no tipo de objeto ou situação que causa medo, ansiedade ou evitação, bem como nos padrões de pensamento associados ao medo ou à ansiedade. Para ser considerado um transtorno de ansiedade, o medo ou ansiedade também deve ser persistente (durando geralmente seis meses ou mais), e não uma fase normal de desenvolvimento (por exemplo, uma criança com medo de ficar longe dos pais). Os transtornos de ansiedade geralmente começam na infância, mas persistem na idade adulta. Psiquiatra Taguatinga

Os transtornos de ansiedade mais comuns são fobias específicas. Fobias específicas são um medo excessivo de um objeto ou situação específica, como aranhas (aracnofobia), alturas (acrofobia), voo ou espaços fechados (claustrofobia). A maioria das pessoas sabe que seus medos (fobias) são excessivos, mas geralmente se sentem impotentes para controlá-los. Às vezes, uma fobia pode começar após um evento traumático (por exemplo, ficar preso em um espaço pequeno; ver alguém ferido por um animal), mas os sintomas estão relacionados ao medo e não relacionados à re-experiência do trauma (por exemplo, o os sintomas não se encaixam melhor no diagnóstico de transtorno de estresse pós-traumático.

No transtorno de ansiedade social (fobia social ou ansiedade de desempenho), as pessoas são excessivamente amedrontadas ou preocupadas com interações ou situações sociais que podem envolver serem observadas ou examinadas. A autoconsciência de ser observada pelos outros ou de se apresentar na frente dos outros é normal. No entanto, a ansiedade social é muito mais extrema e atrapalha a realização de atividades normais (e muitas vezes necessárias) com sucesso. A fobia social pode estar limitada a situações de desempenho (como falar, cantar, atuar etc. na frente de outras pessoas) ou pode ser mais geral e relacionada a muitas (ou todas) situações em torno de outras pessoas. Psiquiatra Brasilia

transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é caracterizado por ansiedade persistente e excessiva e se preocupa com muitas áreas diferentes que são difíceis de controlar. Outros transtornos de ansiedade incluem transtorno de ansiedade de separação, mutismo seletivo, agorafobia (medo de ficar fora de casa em várias situações) e transtorno do pânico (ataques de pânico recorrentes inesperados e medo de ter mais ataques de pânico).

Quais são os sintomas e sinais de ansiedade?

Sintomas e sinais comuns de transtorno de ansiedade podem incluir:

  • inquietação ou nervosismo;
  • cansar-se facilmente, fadiga;
  • problemas de concentração, que também podem aparecer como problemas de memória ou atenção;
  • sentindo como se a mente estivesse “em branco”;
  • irritabilidade;
  • tensão muscular;
  • dores de cabeça;
  • problemas de sono (problemas para adormecer ou dormir sem descanso).

A ansiedade associada a medos específicos (fobia específica ou simples) ou social (fobia social) também pode resultar em evitar certas situações ou elevar os sintomas para desencadear um ataque de pânico. Psicologa Brasilia

Os ataques de pânico são episódios repentinos de intenso medo e/ou desconforto físico que atingem um pico em minutos. Sinais e sintomas específicos de ataques de pânico incluem sintomas físicos e emocionais, como:

  • palpitações (sensação de batimentos cardíacos rápidos e / ou irregulares);
  • dor no peito, aperto no peito ou outro desconforto, sentindo como se estivesse tendo um ataque cardíaco;
  • falta de ar ou dificuldade em respirar;
  • sudorese das palmas das mãos;
  • náusea ou outra dor de estômago;
  • tremendo ou tremendo;
  • sentir-se tonto, instável, tonto ou fraco;
  • desrealização (sentimentos de irrealidade) ou despersonalização (sentimento desapegado de si mesmo);
  • medo de perder o controle ou ficar louco;
  • sensação de dormência ou formigamento;
  • calafrios ou ondas de calor;
  • sentindo como se estivesse sufocando;
  • uma sensação de destruição iminente;
  • sentindo como se estivesse morrendo.